Saiba como sair do vermelho

Estratégias de educação financeira podem eliminar a inadimplência

A prática da inadimplência é apropriada por movimentos lentos e de difícil readaptação. Uma parcela atrasada somada à outra pode, lentamente, tirar a liberdade financeira a muito custo conquistada.

Estudo divulgado pela Serasa Experian, em junho de 2020, sugere que, no mínimo, 40% da população adulta brasileira está inadimplente com alguma dívida contraída. Unindo estes dados à pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviço e Turismo (CNC), fica evidenciado que 23,6% dos grupos familiares do país encontram-se em endividamento por inadimplência levando a preocupações sobre o superendividamento deste percentual.

O termo é utilizado para definir quando as dívidas ultrapassam a possibilidade de orçamento do devedor e, em geral, decorre da falta de organização do salário versus uso de ferramentas de parcelamento como cartões de crédito, crediários e cheques.

Entretanto, ainda que pareçam de difícil solução, há estratégias financeiras que podem ser aplicadas para recuperar dívidas e reconquistar a liberdade financeira.

Confira a seguir:

Corte gastos

Corte tudo que não for essencial. Revise gastos fixos, faça cortes e a economia torna-se um hábito: TV a cabo, plano de dados do celular, serviços de streaming e academia devem ser repensados pelo menos até que a situação se resolva.

Se possível, adiante rendimentos

Férias ou décimos terceiros podem ser negociáveis em alguns tipos de empregos. No entanto, seja criterioso com propostas de juros excessivos.

 

Estude opções de crédito

Em situações de superendividamento, o auxílio de crédito pode ser considerado desde que tenha taxa de juro menor do que a taxa que você paga hoje. Se você solicitar empréstimos com uma taxa mais baixa, a dívida irá crescer a uma velocidade menor.

 

Negocie suas dívidas

Depois de analisar minuciosamente suas dívidas, procure negociações com credores. Normalmente, quem tem dívidas atrasadas em crédito rotativo e microcrédito, consegue recorrer a feirões de negociação. Certifique-se de que os parcelamentos caberão no orçamento e avalie o desprendimento financeiro.