Como se sentir mais seguro para começar a investir?

Com algumas medidas, é possível começar 2021 investindo de forma segura e rentável

Para realizar uma boa gestão do seu dinheiro, com otimização da sus renda, investir é essencial. Aplicar o seu patrimônio da maneira correta pode garantir uma aposentadoria tranquila no futuro, fazer um sonho financeiro se tornar realidade, representar a segurança de uma reserva financeira, entre outros possíveis benefícios.  Ainda assim, tem gente que deixa de desfrutar desses aspectos positivos por conta da insegurança que sentem ao pensar em investir a sua renda.

 

Se esse é o seu caso, fique tranquilo,  porque nesse texto, vamos dizer tudo o que você precisa saber para começar a investir com segurança.

No começo, é normal sentir perdido

Quando se é um investidor iniciante, muitas vezes, pode parecer que existe muita informação e muitas possibilidades de aplicação financeira, como ações, debêntures e fundos imobiliários, o que pode gerar uma sensação de sobrecarga e confusão.

 Para evitar que isso te atrapalhe, o ideal é adotar uma estratégia te faça evoluir progressivamente. Para aqueles que estão começando, é melhor começar pela renda fixa e, com o tempo, aderir a investimentos mais arriscados, como a renda variável.

Lembre-se de garantir a segurança dos investimentos

Por mais arriscada que seja a aplicação financeira  em que você pretende  investir, sempre vão existir mecanismos legais para garantir que o seu dinheiro fique seguro. Esteja atento a elas!

Se você tem medo de entregar o seu dinheiro a uma corretora de valores, saiba que, mesmo em casos de falência, o dinheiro investido não será perdido. As ações ficam registradas no CPF tudo titular em centrais de custódia. Se algo acontecer com a corretora, só é preciso custodiar as ações em outra corretora para recuperá-las.

Mas, atenção: se o seu dinheiro estiver parado e a corretora for à falência, o valor será perdido.

Além disso, em investimentos de renda fixa LCIs, LCAs e CDB, você pode contar com o Fundo Garantidor de Crédito. Com isso, caso a instituição financeira que emitiu o seu título vá à falência, você recebe até R$ 250 mil.